sexta-feira, 18 de março de 2011




Quando dois corações se amam de verdade, não há no mundo maior sinceridade. tudo é alegria tudo é ilusão. Vou ficar aqui postado tal qual o faquir da dor. Não vale a pena ser poeta, a fechadura na porta da sala, as chaves penduradas, eu sou um cara sem saida. não se iluda... mas toda vez que olho sua figura leviana. AH eu sou forte, abra volte, veja se me entende. é o mesmo indereço, eu moro na rua real. Abra a porta volte e veja. Sou um cara sem saida, mas não se iluda com essa minha vida, toda vez que avisto sua figura leviana, sou forte. Abra volte, veja se me intende. Veja conservo o mesmo indereço, na rua real grandesa, abara a porta volte e veja. Você não me engana, com seu carinho. Mas mesmo assim vale a pena ser poeta a final.